Agentes de viagens: os grandes parceiros em promoção do turismo local e regional

Publicidade

A busca por lugares diferentes para viajar no Brasil cresceu 2.800% no último mês, com base em pesquisa apresentada pelo Google Trends, no início desta semana. O resultado comprova a força que os municípios brasileiros, com atrativos turísticos, bem estruturados e equipados, poderão ter nos próximos meses. O País de diversidade continental tornou-se uma parada quase que obrigatória entre os turistas.

De acordo com Jacó Gimennes, fundador e consultor da RETUR, os números apresentam um nicho ainda a ser explorado no Paraná, com atenção redobrada ao trabalho das Agências e Operadores. “Gostaria de destacar que cada município, através de sua Governança do Turismo, deve engajar as Agências de Viagens no processo de produção do Turismo, pois o momento é oportuno pela reciprocidade histórica. Os municípios precisam de turistas e as Agências de Viagens precisam de produtos”.

O professor afirma que há uma grande problemática no desenvolvimento do turismo regional, visto a falta de formação de produtos turísticos que sejam atrativos ao público final, que deseja consumir o turismo brasileiro. “Temos que vencer esse difícil obstáculo, que é uma questão cultural e que faz com que nossas Agências dediquem, a maior parte de seus esforços, ao turismo emissivo, ou seja, vender viagens. Nós precisamos investir no Turismo Receptivo, onde cada Agência poderia dedicar pelo menos 30% de sua capacidade no fazejamento de produtos, com a prospecção de negócios localmente, na vizinhança e nos corredores rodoviários das regiões turísticas”.

Formação

Para auxiliar na capacitação dos agentes de viagens, para formação de produtos turísticos internos, a Associação Brasileira de Agentes de Viagens (ABAV) oferece suporte aos filiados, por meio do Instituto de Capacitação e Certificação da ABAV (ICCABAV), um dos mais importantes e influentes programas de qualificação profissional no trade turístico. Além de poderem usufruir de serviços como consultoria jurídica, cursos e treinamentos, atendimentos em aeroportos, apoio para a retirada de vistos, espaços para reuniões, entre outros.

Jacó é diretor adjunto da entidade e terá como missão aproveitar o conhecimento adquirido, de quatro anos como Presidente da Paraná Turismo, para aproximar Agências de Viagens e o melhor do Turismo Regional. “Se este propósito já era significativo para o Paraná Turístico, agora com a crise do COVID-19, o desafio foi ampliado. A nova fase trará mais oportunidades para o novo, com os produtos de bem-estar nas diferentes regiões turísticas do Paraná. Uma medida prática é aprovar a participação de representantes das Agências de Viagens nos Conselhos Municipais de Turismo indicados pela ABAV-PR, entre seus associados”.

O professor ainda destaca que dará atenção especial à filiação das Agências de Viagens como sócias da ABAV-PR, visando fortalecer o associativismo de negócios em Viagens e Turismo. A ABAV é a maior entidade representativa dos interesses das Agências de viagem no Brasil.