Destinos brasileiros se unem a outros sete da América Latina na retomada do turismo internacional

Publicidade

As cidades do Rio de Janeiro (RJ) e de São Paulo (SP) se uniram a Medellín e Bogotá (Colômbia), Buenos Aires (Argentina), Cidade do México (México), Lima (Peru), Quito (Equador) e Santiago (Chile) em prol de uma campanha para a retomada do turismo internacional nos destinos. Denominada Rede de Destinos Urbanos Latino-americanos (RDUL), os locais irão, durante oito semanas, divulgar as outras cidades como forma de impulsionar as viagens dentro da América Latina. A iniciativa ainda tem o objetivo de reativar a economia nesses destinos.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, lembrou que várias cidades brasileiras, como o Rio de Janeiro, já receberam certificações internacionais de biossegurança, e ainda destacou a importância do selo Turismo Responsável para a retomada do setor. “A aliança destes destinos é de grande relevância neste momento em que buscamos garantir a segurança sanitária dos turistas. Temos trabalhado bastante para que todos os estabelecimentos turísticos do país tenham o selo Turismo Responsável, do Ministério do Turismo, que garante a aplicação de todos os protocolos recomendados pelos órgãos sanitários do país”, disse.

A parceria destas cidades tem como objetivo incentivar a retomada econômica destes países por meio do turismo, aliando toda as características que as unem como destinos latinos. Atualmente, as fronteiras do Brasil, Colômbia, México, Argentina, Equador, Chile e Peru estão abertas para a entrada de estrangeiros. As cidades do Rio de Janeiro e São Paulo se declararam aptas a receber estes turistas. Os destinos estão entre os mais procurados pelos brasileiros na retomada das viagens pelo país.

Turistas

No último mês, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, esteve em Montevideo, no Uruguai, onde se reuniu com o presidente do país, Luis Lacalle Pou; o chanceler da República do Uruguai, Francisco Bustillo; o ministro do Turismo do Uruguai, Germán Cardoso Ferreira; o secretário-geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), Zurab Pololikashvili; e com o embaixador do Brasil no Uruguai, Antônio Ferreira Simões. Na pauta estavam o reforço da parceria entre os governos e o fortalecimento mútuo do turismo entre as duas nações.

“Em 2109, no primeiro ano do governo do presidente Jair Bolsonaro, já tivemos um aumento do número de uruguaios no Brasil. Nossa missão é fazer com que esse número continue crescendo. Nossa visita aqui tem o objetivo de fortalecer o Turismo entre os países”, destacou Álvaro Antônio.