Iniciativas valorizam o patrimônio cultural para o turismo brasileiro

Publicidade

Dezembro chegou com seu habitual clima de festividades e trouxe mais motivos para comemorar o turismo brasileiro. Durante a segunda edição do Prêmio Nacional do Turismo, evento que coroou a primeira Semana Nacional do Turismo, realizada em Belo Horizonte (MG), três iniciativas se destacaram pela visibilidade conquistada em função do aproveitamento do patrimônio cultural para o setor no Brasil. No auditório do Palácio das Artes, na capital mineira, representantes de Pernambuco, Paraná e Paraíba receberam a premiação em meio a um público de mais de mil presentes na noite do último dia 4.

A grande iniciativa vencedora da categoria se originou no bairro Recife Antigo, nas comemorações de aniversário da capital de Pernambuco. O Festival Boi Voador destaca alguns episódios marcantes da história do Brasil no período holandês. Nas ruas, atores em figurinos de época se misturam aos cenários, agremiações carnavalescas fazem suas evoluções chegando para a festa: maracatus, caboclinhos, blocos de frevo, bois e ursos percorrem as alamedas com suas fantasias e ritmos próprios. No fim do dia, um grandioso espetáculo usa os prédios como cenário para contar alguns feitos do conde alemão Maurício de Nassau e o episódio do boi voador, na ocasião da inauguração da primeira ponte do Brasil e da América Latina.

“A prefeitura de Recife tem muito orgulho em receber esse prêmio em uma categoria tão disputada. O Festival reconta a história da ocupação holandesa de uma forma criativa e, por meio de 50 atores, nas sacadas das edificações históricas do centro de Recife, recontamos a famosa história do conde Maurício. A capital está em festa com esse reconhecimento”, comemorou a secretária Municipal de Turismo, Esporte e Lazer de Recife, Ana Paula Vilaça.

A revitalização do Marco das Três Fronteiras em Foz do Iguaçu, um dos importantes destinos turísticos do país, levou o troféu de prata da categoria. O local está na divisa de três países (Brasil, Argentina e Paraguai) e é rodeado pelos rios Paraná e Iguaçu. O Projeto de Reestruturação Turística do Marco surgiu da necessidade de melhorar as condições de atendimento do atrativo, bem como da necessidade de ampliar a taxa de permanência do turista no destino. Hoje, o Marco é parada obrigatória para quem visita o lugar e registra taxas anuais de visitação com crescimento recorde, contribuindo para a estratégia de comercialização do destino e para a permanência do turista em Foz do Iguaçu.

“Esse reconhecimento nacional reforça o nosso compromisso em continuar trabalhando para o desenvolvimento do turismo de Foz do Iguaçu. Dedicamos muitos esforços para revitalizar o Marco das 3 Fronteiras e melhorar a experiência das pessoas que visitam a cidade. Em breve, o lugar ficará ainda melhor com novas atrações”, disse Adélio Demeterko, diretor da Cataratas do Iguaçu S.A, empresa que faz a gestão da visitação turística do Marco das 3 Fronteiras e do Parque Nacional do Iguaçu (Cataratas do Iguaçu), em Foz do Iguaçu, Paraná.

O terceiro lugar foi ocupado pela Festa do Bode Rei – Festival de Caprinos e Ovinos da Paraíba. A festividade tem como objetivo estimular o turismo e consolidar a caprinovinocultura como segmento importante da economia paraibana. Além disso, se tornou um evento promotor dos da arte e cultura e do turismo da região, sendo realizado anualmente no primeiro final de semana de junho e já está na 21ª edição.

O PRÊMIO

O Prêmio Nacional do Turismo, realizado pelo Ministério do Turismo e pelo Conselho Nacional de Turismo (CNT), busca dar visibilidade, ampliar o reconhecimento e premiar iniciativas inovadoras que tenham contribuído significativamente para o turismo. A premiação reconheceu o trabalho de profissionais que inovaram ou atuaram de forma proativa para o desenvolvimento do turismo no país no mesmo período. Para além do reconhecimento, o Prêmio busca disseminar e estimular que boas iniciativas sejam replicadas em outros destinos brasileiros, como forma de contribuir para melhorar as condições do setor em seus territórios.

Fonte: Ministério do Turismo