Itaguajé imortaliza Redução Jesuítica de Nossa Senhora do Loreto com data comemorativa e ações de fomento ao turismo

Publicidade

A história de Itaguajé está entrelaçada as atividades da Redução Jesuítica de Nossa Senhora do Loreto, que perdurou de 1610 a 1630, sendo também a primeira Redução Jesuíticas Espanhola no Brasil.

Efetivamente, a região Norte do Paraná, na bacia do Paranapanema, foi a primeira a ser invadida pelos espanhóis que resolveram tomar posse das terras para o Rei de Espanha, fundando, no local, a Província de Guaíra.

Para alicerçar o respeito aos fatos históricos, no período Paraná Espanhol, o Prefeito Crisógono Noleto e Silva Júnior instituiu, por meio da Lei nº 1.120/2020, o dia 10 de dezembro como feriado e data comemorativa da Memória da Redução Jesuítica de Nossa Senhora do Loreto, que também se tornou Padroeira do município.

De acordo com o Prefeito o objetivo é imortalizar, contar e valorizar a história do município, evidenciando sua história e respeito aos índios que viveram na Redução Jesuítica de Nossa Senhora de Loreto. “Um dia que será marcado com a realização de atividades culturais e de interesse turístico” afirma Adriana Justino dos Santos, presidente do Conselho de Turismo e Turismóloga. A lei foi aprovada 27 de março deste ano.

A iniciativa também foi abraçada pela Igreja Católica, por meio do Padre Celso da Silva, membro do Conselho de Turismo. “Com essa ação vamos dar notoriedade para o turismo religioso. Somos gratos pelo incentivo por parte do Padre Celso, que está empenhado em nos ajudar nesta causa”. Nossa Senhora Aparecida continua sendo Padroeira da Igreja local.

Quem é Nossa Senhora de Loreto

O título Nossa Senhora de Loreto tem como referencial a casa de Nazaré, onde viveu a Santíssima Virgem. Reza a tradição que por um misterioso prodígio a casa atravessou oceanos até fixar-se na Itália, em um bosque de loureiros, próximo à vila de Recanati.

Por causa dos constantes assaltos que sofriam os peregrinos, a casa mudou-se para o alto de uma colina e, como aí houve discórdias entre os irmãos proprietários da terra, esta fixou-se, finalmente, no meio da estrada que liga Recanati ao litoral, onde permanece intacta até hoje, protegida por uma imensa igreja construída ao seu redor.

As explicações são muitas, mas a mais plausível é que a fim de poupar a Santa Casa de Nazaré de invasões, onde templos e monumentos eram violados e destruídos, o Senhor, por intercessão de Nossa Senhora de Loreto, ordenou a seus anjos que a transportassem pelos ares à cidade de Tersatz, na Dalmácia, para um bosque de loureiros, em Loreto, na Itália.

Buscando a verdade dos fatos, autoridades governamentais, eclesiásticas e técnicas da época, nada constataram de fictício ao analisarem as fundações que permaneceram em Nazaré ou a própria casa em Tersatz, apoiada apenas em suas paredes, desafiando explicações técnicas e científicas.

O inexplicável fenômeno da fé, do milagre da “Casa Voadora”, sensibilizou os profissionais aviadores que se identificaram com a missão cumprida pelos anjos que transportaram, pelos ares, tão preciosa carga, adotando Nossa Senhora de Loreto como sua protetora.

Nossa Senhora de Loreto foi nomeada padroeira dos aeronautas em 24 de março de 1920, por Bento XV.

Origem do nome

Em Itaguajé surgiu um reduto de índios que viviam na Redução de Nossa Senhora de Loreto, fundada pelos padres jesuítas Mazeta e Cataldino, localizada à margem esquerda do Rio Paranapanema, nas confluências com o Rio Pirapó, local hoje denominado de Pontal.

Com a entrada de bandeirantes paulistas, as reduções foram destruídas, os padres espanhóis foram obrigados a abandonar a região. Desses locais históricos, hoje só restam pequenas lembranças e quase nada de vestígios concretos.

A história de Itaguajé também está ligada ao município de Santo Inácio, que por sua vez, tira a sua história da antiga Redução Jesuítica de Santo Inácio Mini, fundada por missionários espanhóis da Companhia de Jesus, no ano de 1554.

Itaguajé significa, de acordo com o IBGE, pedra grande, pedra brilhante, pedra misteriosa, possivelmente pela existência de cristais de rocha ou quartzo na região.

Sitio Arqueológico

Localizado no município de Itaguajé, na margem esquerda do Rio Paranapanema, o Sítio Arqueológico da Redução Jesuítica de Nossa Senhora de Loreto possui uma área de 22,749 hectares, conforme levantamento topográfico realizado pelo Instituto de Terras, Cartografia e Geociência. O local foi tombado em março de 2013, por sua importância histórica.

Ações

Para perpetuar a história do município, todo contexto histórico das reduções está ganhando forma, um formato que possa ser compreendido por todos os munícipes, de todas as idades. “Um gibi está sendo desenhado e escrito por Helio Parron, membro do conselho de turismo municipal, com a colaboração do professor Benedito Borges e da professora Daiana Bertazzo. O material vai ficar pronto daqui alguns dias e será distribuído em toda rede municipal de ensino. Acredito que colocar as crianças como protagonistas é criar um meio de transporte da nossa história”, explica Adriana Justino.

Outra grande ação que vai ajudar na imortalização da Redução Jesuítica de Nossa Senhora do Loreto é a criação de monumentos e letreiros com símbolos culturais e históricos do município.

O projeto tem como objetivo fomentar o turismo local, buscar atrativos turísticos como forma de desenvolvimento do comércio local e resgatar os marcos históricos do município.

Os monumentos e letreiros serão instalados nas entradas do município e, com isso, deixará a cidade mais atrativa, elevando cada vez mais a condição do município como uma cidade turística.

Uma obra que a população de Itaguajé sempre almejou e que será uma nova referência para os visitantes. São novos símbolos que trarão, além dos resgates culturais e históricos, melhor receptividade aos turistas e fomento do turismo municipal.

O projeto foi licitado e a previsão é que fique pronto em até 90 dias.