Lancha blindada patrulha o Rio Paraná

Publicidade

O Comando do 8º Distrito Naval (Com8DN), por intermédio da Capitania Fluvial do Rio Paraná (CFRP) e Delegacia Fluvial de Guaíra (DelGuaíra), intensificou o patrulhamento nas águas do rio Paraná, desde o dia 20 de janeiro, com mais de 20 fuzileiros navais e algumas embarcações, com destaque para a blindada Poraquê. A ação tem como objetivo reforçar a segurança da fronteira fluvial da região.

A lancha blindada Poraquê está sendo utilizada no patrulhamento, garantindo a eficiência estratégica da ação. Projetada para fornecer mobilidade tática e suporte de fogo em ambientes litorâneos e ribeirinhos, a embarcação é propícia para multi-missão de alta velocidade e possui característica antichamas.

A “Poraquê” tem a capacidade de desenvolver velocidade de até 70 quilômetros por hora, possui cabine totalmente blindada para a proteção de até quatro militares, e pode ser armada com uma metralhadora MAG calibre 7,62mm. O casco tem como matéria prima um composto termoplástico híbrido de alto peso e ultra-alto peso molecular. Segundo o DGS Defense, a embarcação conta com a propriedade de retardante de chamas, elevada flutuabilidade, baixo calado, e está preparada para absorver choques típicos da navegação ribeirinha, como pedras e galhos. A lancha é equipada ainda com radar e câmera térmica, além de ter sido desenvolvida com o objetivo de conferir furtividade à navegação.

Sobre a notícia, Jacó Gimennes, consultor e fundador da RETUR, afirma que o Turismo, através do rio Paraná tem muito a ganhar e agradecer ao Ministro Moro por iniciativas com estas. “Todos do bem só terão a ganhar e, em especial, os centros maiores com combate ao tráfico de armas, drogas e cigarro”.

Fonte: Náutica