Via Sacra do Santuário Diocesano de Cianorte

A Via Sacra está situada no Bosque João XXIII, em torno do Santuário Eucarístico Diocesano Nossa Senhora de Fátima.

São 14 estações externas e a ultima, que se refere à Ressurreição está dentro da Capela onde se cultua o Santíssimo Sacramento.

A fé ganha o olhar do artista Aristeo Piovesan que passeia solto em sua imaginação, que traz o tema para a atualidade e buscou passar para as quinze estações da Via Sacra uma reflexão generalista sobre como o ser humano vive hoje, num mundo tão paradoxal e contraditório e o que o ser humano representa para o outro e para Deus.

Aristeo fez com que ferro e maçarico ganhasse vida e quis lembrar as formas arquitetônicas do Santuário e chama a atenção sobre este arredondamento da cruz, porque quantas vezes carregamos a nossa própria cruz, encurvados, e a cruz vai se adaptando ao nosso próprio corpo, acompanhando o sofrimento.

Sobre Aristeo Joaquim
  • Artista plástico nascido em São Carlos do Ivaí, no Paraná, no ano de 1953, onde viveu até 1971.
    Depois desta data, mudou para Embu das Artes, em São Paulo, onde trabalhou por 18 anos em um antiquário, restaurando móveis e criando peças artísticas. Foi neste período que desenvolveu seus conhecimentos e aptidões na arte.
    Em 1989, retornou ao Paraná na cidade de Cianorte.  Neste período, continuou trabalhando com móveis de decorações e com produção de esculturas de madeira, que em sua maioria, eram enviadas para o mesmo antiquário que trabalhava em Embu das Artes.
    No ano de 2006, fez seu primeiro trabalho Sacro em ferro para a Igreja Sagrada Família. Após dois anos aproximadamente, iniciou-se as visitações turísticas em Cianorte, em virtude do turismo rural, na qual foi convidado várias vezes para ser apresentado e explicar minhas intenções estéticas sobre minhas obras criadas.
    Já em 2010, iniciou seus trabalhos na produção de uma nova Via-Sacra que deveria envolver toda a praça do Santuário Eucarístico. Este trabalho foi um desafio, em virtude do tamanho e da grandeza da arte que deveria desenvolver. Foram dois anos trabalhados, tanto em pesquisas, quanto no seu desenvolvimento, além de acrescentar nelas os seus conhecimentos já adquiridos pela militância política e atuação pastoral na Igreja Católica. Por isso, está obra grandiosa é carregada de reflexões que devemos fazer, relacionando a peregrinação de Cristo com os problemas sociais enfrentados na contemporaneidade, em cada estação.
    Hoje, a Via-Sacra no Santuário Eucarístico tornou-se um grande ponto turístico que chama a atenção de todos que visitam a cidade de Cianorte.

 

Galeria de fotos