Mapeamento de Territórios para Cicloturismo

Publicidade

Texto: Therbio Felipe | Produção: Ivan Mendes | Equipe: Lobi Ciclotur

A empreitada nasceu da especial relação entre RETUR – Rede de Turismo Regional e a Prefeitura de Itaguajé – PR. Salientamos, aliás, que o Prefeito Juninho foi o primeiro gestor público a ter coragem de acreditar em nosso projeto neste entorno. A abordagem, contudo, visa o desenvolvimento regionalizado do Turismo realizado de bicicleta, envolvendo, primeiramente, oito municípios. Santo Inácio, através do seu prefeito, também já está se mobilizando em favor da ampliação de nossa atuação na região.

Entretenimento no Rio Paranapanema em Itaguajé/PR. Foto: Ivan Mendes / Lobi Ciclotur

Quem representa a região

Itaguajé, Colorado, Santa Inês, Santo Inácio, Paranapoema, Jardim Olinda, no Paraná, e Teodoro Sampaio – SP, incluindo seus distritos, já estão unindo forças.

Enquanto fazíamos nossa palestra final, recebemos a grande notícia que Inajá – PR também estará conosco. Esta adesão poderá, quem sabe, aliar esta empreitada à Terra Rica, criando um corredor cicloturístico único no Paraná.

Pesca do Tucunaré no Balneário de Itaguajé/PR. Alberto, Ivan Mendes, Therbio Felipe e o Prefeito Juninho.

Rios, Parques, Museus e Pessoas

A união dos rios Paranapanema e Pirapó guarda tesouros histórico-culturais e ambientais inestimáveis. Exemplo disto, aliás, é o Parque Estadual do Morro do Diabo, em Teodoro Sampaio – SP.

Trata-se de uma exemplar unidade de conservação que protege e conserva a natureza, a vida e a comunidade lindeira de agricultura familiar. Mais uma vez, sobram motivos para promover o Cicloturismo no Paraná e São Paulo!

Parque Estadual do Morro do Diabo – Teodoro Sampaio /SP. Foto: Therbio Felipe / Lobi Ciclotur

Museu Histórico de Santo Inácio

E, uma das mais impactantes experiências que tivemos foi presenciar o trabalho da arqueóloga Josilene de Oliveira e sua equipe. A visita guiada ao Museu Histórico de Santo Inácio – PR é, no mínimo, emocionante e inspiradora.

A saga Guarani e a participação de espanhóis, jesuítas e bandeirantes em seu destino estão gravados no iluminado relato da arqueóloga.

É um legado, aliás, que precisa ser assumido pelas comunidades do entorno e pelo Estado. Inegavelmente, sabendo-se que lá estão as primeiras missões jesuíticas do Brasil e os descendentes de um povo que o Brasil não pode esquecer, Aní ke nderesarái (nós nunca esqueceremos)!

Arqueóloga Josilene de Oliveira e Ivan Mendes – Museu Histórico de Santo Inácio

Itaguajé, a primeira missão jesuítica no Brasil

É preciso que o Paraná se orgulhe deste fragmento da história de todos nós.

Nossa Senhora de Loreto (1610), em Itaguajé, primordialmente, guarda o território da primeira missão jesuítica no Brasil, entre outros tesouros. Santo Inácio (1611), do mesmo modo, guarda o mais amplo estudo sobre o Sítio Arqueológico homônimo e sobre o processo de tomada do território à força.

Entretenimento no Balneário de Itaguajé/PR. Foto: Ivan Mendes / Lobi Ciclotur

Futuro regional por meio do Cicloturismo

Há muito para aprender, ver, sentir e experimentar. A experiência de promover o Cicloturismo no Paraná e São Paulo é real. E as comunidades querem este futuro, mais humanizado, mais responsável, fraterno, conservando o patrimônio de todos e gerando riquezas plurais. Para que este pedaço do Paraná mante areko (possa renascer).

Estamos, portanto, apenas no começo.  Obrigado, Prof. Jacó Gimennes, por indicar o caminho iluminado.