Ministérios do Turismo e da Agricultura firmam acordo com foco no Turismo Rural

Publicidade

Na semana marcada pela comemoração do Dia Mundial do Turismo, o Ministério do Turismo celebra a assinatura de um importante acordo de cooperação técnica assinado com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para o desenvolvimento do Turismo Rural. A parceria foi publicada na edição desta quarta-feira (30.09) no Diário Oficial da União. A iniciativa integra um conjunto de ações da Pasta desenvolvido espacialmente para 2020 que foi definido como Ano Internacional do Agroturismo e Turismo Rural pela Organização Mundial do Turismo (OMT).

Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, o Turismo Rural e de Natureza é um caminho promissor para superação dos efeitos da pandemia. “Desta forma, reforçarmos nossas vocações naturais, como a Agricultura e o Turismo. O melhor aproveitamento do campo ajuda inclusive a pavimentar o futuro de uma atividade que tem tudo para despontar no cenário pós-Covid: o turismo rural e as viagens de curta distância”, afirmou.

O acordo, que tem duração de 24 meses, tem como objetivo promover o fortalecimento da agricultura familiar no turismo por meio do incentivo à promoção e comercialização de produtos e serviços da agricultura familiar no turismo.

“Algumas projeções sobre a retomada do turismo pós-pandemia demonstram o crescimento do turismo doméstico, por meio da realização de viagens curtas, onde as pessoas buscarão contato com a natureza, atividades e experiências ao ar livre entre amigos e familiares. O Turismo Rural representa uma alternativa de renda e geração de emprego para o campo e é com esse propósito que trabalhamos este segmento”, comentou o secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Ministério do Turismo, William França.

De acordo com o MTur, o Turismo Rural é um conjunto de atividades turísticas desenvolvidas no meio rural, comprometido com a produção agropecuária, agregando valor a produtos e serviços, resgatando e promovendo o patrimônio cultural e natural da comunidade. O crescimento do Turismo Rural representa uma alternativa de renda para o campo, ajuda a estabilizar a economia local e cria negócios e empregos diretos e indiretos. O agroturismo também é um gerador de benefícios ambientais ao estimular o manejo, conservação e recuperação da fauna e flora nativas.

“O turismo é extremamente importante para agricultura familiar no mundo e em especial no Brasil. Essa cooperação vai aproximar a agricultura familiar do Turismo Rural. Temos enorme potencial na área do turismo gastronômico e também no Turismo Rural e na nossa opinião essas são tendências que vieram pra ficar”, avaliou o secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Fernando Henrique Kohlmann Schwanke.

Entre as diversas iniciativas da Pasta para o setor está a inclusão do produtor rural e do agricultor familiar na Lei do Turismo e, posteriormente, no Sistema de Cadastro dos Prestadores de Serviços Turísticos – CADASTUR, visando ao mapeamento desses produtores bem como sua aproximação das políticas públicas de turismo desenvolvidas pelo MTur. Desta forma, poderão aderir ao Fungetur, que opera suas linhas de crédito por meio de agentes financeiros credenciados.

Fonte: Ministério do Turismo