MTur abre período para credenciamento de agências interessadas em receber chineses

Publicidade

As agências de viagens interessadas em trabalhar com o receptivo de turistas chineses no país terão até o dia 13 de dezembro para solicitar o credenciamento junto ao Ministério do Turismo. As inscrições começam nesta quinta-feira (05.11) e fazem parte de acordo entre os governos do Brasil e da China, através de um memorando de entendimento, denominado Status de Destino Aprovado (ADS, na sigla em inglês). O resultado da seleção será divulgado no dia 20 de dezembro, no Diário Oficial da União e no site da Pasta.

Faça a inscrição aqui.

Segundo o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, a participação das agências brasileiras nesse receptivo será essencial para que os turistas internacionais voltem a viajar pelo Brasil. “Esse chamamento marca a nossa intenção em trazer esses viajantes externos de volta ao nosso país nesse momento de retomada. A China é um dos principais emissores de turistas e um dos que mais gastam em viagens. Vamos precisar, mais do que nunca, mostrar que o nosso país está preparado para isso, e essa chamada pública vem para isso, para tornar a experiência desses visitantes inesquecível”, disse.

Para concorrer ao processo, as agências deverão estar regularizadas junto ao Cadastro Nacional do MTur que reúne pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor do turismo (Cadastur), declarar estar ciente dos termos do acordo assinado entre as duas nações e aceitar o Termo de Responsabilidade contido no edital. No Brasil, o Ministério do Turismo é o único órgão responsável por esta seleção e somente empresas autorizadas pelo órgão poderão atender turistas chineses. No ano passado, 295 agências foram habilitadas.

Cooperação

Em setembro de 2017, a China firmou um acordo para a facilitação de vistos com o Brasil. O acerto definiu um prazo de validade de cinco anos às autorizações de turismo, permitindo múltiplas entradas e um período de estada de 90 dias, renováveis por até outros 90, a cada 12 meses. Antes do acordo, cujas regras começaram a valer no dia 1º de outubro do ano passado, o visto geralmente era aceito por três meses.

Já em maio de 2018, o governo brasileiro e a China Travel Service, maior operadora de turismo daquele país, acertaram uma parceria inédita para a estruturação de roteiros customizados, que ampliem a presença dos asiáticos no Brasil. O MTur atua junto a outros países da América Latina para aprimorar a experiência de chineses na região, a exemplo do trabalho conjunto com a Argentina pela promoção das Cataratas do Iguaçu.