Cruzeiro do Oeste

Publicidade

Cidade dos dinossauros

Você sabia que Cruzeiro do Oeste foi berço de uma colônia inteira do Pterossauro Caiuajara dobruskii? Encontrada somente no Brasil, essa nova espécie se diferencia dos pterossauros já existentes por algumas características anatômicas, como a mandíbula mais inclinada para baixo, semelhante a um “bico”.

E não é só isso. Cruzeiro do Oeste ganhou destaque na área da paleontologia não só por ter uma espécie nova, mas também por descobrirem no sítio paleontológico da cidade o primeiro acúmulo de fósseis de pterossauros do país e o terceiro no mundo, juntando-se a China e Argentina.

Além desse réptil voador, os pesquisadores encontraram também fósseis do Gueragama sulamericana, o lagarto acrodonte; o Pterossauro Keresdrakon vilsoni, ou Dragão Espírito da Morte; e o Vespersaurus paranaensis, primeiro dinossauro do estado do Paraná, sendo o mais bem preservado do país, caracterizado por braços curtos e garras nos pés.

Descoberta mundial

Um grupo de pesquisadores identificaram um conjunto de fósseis de 47 pterossauros (répteis voadores pré-históricos) de uma espécie até agora desconhecida, que viveu há cerca de 80 milhões de anos na Região Sul do país. Os fósseis, encontrados no município de Cruzeiro do Oeste, no Noroeste do Paraná, são uma raríssima ocorrência de pterossauro no interior de continentes. Também é a primeira vez que esse tipo de réptil pré-histórico é encontrado na região – até agora só havia registros de pterossauros na Chapada do Araripe, no Nordeste.

O estudo, realizado por cientistas do Centro de Paleontologia (Cenpaleo) da Universidade do Contestado em Mafra (SC) e do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), foi publicado na revista PLoS One. A nova espécie de pterossauro recebeu o nome de Caiuajara dobruskii. A abundância de indivíduos identificados entusiasmou os pesquisadores, já que o material ajudará a responder uma série de perguntas científicas importantes. Tal concentração de pterossauros só havia sido reportada em outros dois sítios, na Argentina e na China.  As peças estão a disposição no Museu Paleontológico da cidade, aberto a visitação, com entrada franca.

Outro destaque de Cruzeiro do Oeste:  Vanderley Cordeiro de Lima

História

A cidade de Cruzeiro do Oeste foi criada por iniciativa do Estado, no então governo de Bento Munhoz da Rocha Neto, durante os ciclos da madeira e do café, nas décadas de 60 e 70. A cidade chegou a contar com mais de 60 mil habitantes e figurava entre os mais importantes centros urbanos do Paraná.

Passou a fazer parte da história do Estado do Paraná em 14 de novembro de 1951, com a Lei n.º 790/51, pela criação do Município de Peabiru e em 17 de novembro de 1952 a fundação de Cruzeiro do Oeste.

Existem várias versões sobre a origem do nome Cruzeiro do Oeste. Tem maior embasamento histórico a versão de Antonio Amado Noivo, que afirma ter o nome do município se originado por volta de 1946 quando o capitão Renato de Mello, acampado nas proximidades do atual Hotel Presidente, solicitou a um de seus picadeiros que procurasse água. Este, quando a encontrou, para demarcar o local, colocou ali uma seta indicativa em forma de uma cruz.

Neste mesmo local encontrou o picadão da Estrada Boiadeira, que serviu para facilitar o caminho de volta ao acampamento. Essa cruz tornou-se um ponto de referência para os tropeiros, que combinavam encontrar-se nesse local, conhecido como “Cruzeiro’’. Usado por muitos, consolidou-se como Cruzeiro e posteriormente Cruzeiro do Oeste para diferenciar de outros municípios denominados Cruzeiro.

Cruzeiro do oeste é banhado por apenas 2 rios que cortam o município, Rio das Antas e Rio Tapiracui (rio da areia).

Cruzeiro do Oeste está localizado no declive do Terceiro Planalto ou Planalto de Guarapuava, caindo suavemente em direção à calha do rio Paraná. É caracterizado regionalmente por chapadas e platôs de pequena ondulação, com divisores de água arredondados.

É uma área esculpida em rochas eruptivas básicas com sedimentos mesozóicos (idade média) denominado de arenito caiuá inclinado de Leste para Oeste. Localizado na Região Noroeste, suas principais cidades da região são Umuarama, Paranavaí, Cianorte e Loanda.

Dicas

Capela da Imaculada Conceição

O Bairro Cafeeiros era o grande centro de comercialização e onde ficava o Hotel Cafeeiros, local onde se hospedavam os engenheiros das companhias e os interessados em comprar as terras. Em meio a derrubada da mata, no ano de 1952, ergueu-se naquele sertão a Capela da Imaculada Conceição, construída pela população local que se uniu na doação da madeira e na dedicação de dois carpinteiros, o Senhor Waldomiro Vivian e Francisco Brassini – juntamente com a companhia que colonizava a região, a COBRASA – Companhia Sul Brasileira de Colonização. Construída em peroba, cana fistula e forro de pinho, madeiras abundantes na mata que cobria o noroeste paranaense.

Após sua construção, romeiros de toda região vinham às quermesses que aconteciam sempre em dezembro, no dia 8, dia do louvor a “Imaculada Conceição de Maria”. Além da igreja, era de interesse dos romeiros visitarem o alto do Cruzeiro e a Mina de Água Mineral onde as pessoas se banhavam acreditando em seu poder de cura.

Daquele tempo só resta os restos da mina o Alto do Cruzeiro e pequena capela hoje totalmente restaurada pelo sua importância histórico-cultural, a construção preserva a arquitetura simples em madeira, exaltando as belas cores azul e branca.

Museu  de Paleontologia

O Museu de Paleontologia, é um ponto  de importância do turismo científico no Brasil e na América do Sul. O Museu tem tudo para ser o epicentro de todo um planejamento para transformar Cruzeiro do Oeste na “terra dos dinossauros”.

O museu conta com os achados no município, que desde a década de 1970 têm encontrado fósseis de espécies que viveram há milhões de ano. Em 2014 foram achados 47 fósseis de pterossauros (répteis voadores pré-históricos). Também há uma ideia de se espalhar réplicas de dinossauros pela cidade.

Embora conte com uma colônia de pterossauros, que é muito mais rara de encontrar, mas, a principal atração é  a última descoberta, o dinossauro inédito no mundo batizado de Vespersaurus paranaensis.

Museu Dr. Carlos do Anjos

A “Velha Casa” hoje “Museu Histórico Dr Carlos do Anjos” foi edificado em meados de 1952, após negociação entre a Prefeitura e o atual proprietário, que a adquiriu em abril de 1991. No dia 17 de março de 1992, teve início a demolição da casa, prolongando-se até 20 de março de 1992. Assim, uma Velha Casa e o Museu completam-se, pois, enquanto uma revela a vida de umas das primeiras casas de Cruzeiro do Oeste, ainda existente, o outro procura mostrar o começo e a revolução da cidade com um acervo de 3.516 peças.

Espaço Torres

No Espaço Torres o turista pode se divertir no paintball, tirolesa, arvorismo, pêndulo, escalada, caça ao tesouro, arco e flecha, pista de tiros, trilhas e muitas outras atividades. Um ambiente para todas as idades, propício para um belo piquenique com a família e amigos. Distante da sede 6 km, atende como camping, com infraestrutura adequada com banheiros masculinos e femininos e lanchonete. Atende também como restaurante para excursões fechadas.  PR 323, Km 292 (44) 3622.3704 / 99956.8179

Onde se hospedar em Cruzeiro do Oeste

Ver tudo

Galeria de fotos

Publicidade

Datas comemorativas

  • Padroeira Nossa Senhora de Fátima13 de maio
  • Aniversário do Município26 de agosto

Eventos

  • Capela São Benedito março
  • Capela São José março
  • Cavalgada dos Amigos abril
  • Festa da Padroeira Nossa Senhora de Fátima maio
  • Nossa Senhora de Fátima - Igreja Matriz maio
  • Capela Santo Antoniojunho
  • Capela Bom Jesus agosto
  • Cavalgada dos Amigos agosto
  • Circuito Vou de Bike agosto
  • Desfile Cívico – Aniversário do Municípioagosto
  • Expo Cruzeiro agosto
  • Capela Nossa Senhora Aparecida outubro
  • Festival de Pipas outubro
  • Capela Nossa Senhora Perpetua Socorro novembro
  • Capela Santa Luzia dezembro