Santa Inês

Publicidade

O seu passado remonta o século XVI por estar ligado a história de Santo Inácio, antiga Redução de Santo Inácio Mini, fundada em meados do século XVI, pelos missionários espanhóis da Companhia de Jesus.

Localizada a margem esquerda do Rio Paranapanema, na altura do Ribeirão, Santa Inês no decorrer do tempo viria ser o foco de admirável progresso a curto prazo, tornando um dos mais jovens e dinâmicos Municípios do país, embora as suas referências sejam longínquas.

Em 1940, ainda era habitado por uma dezena de posseiros que haviam estabelecido nas margens do Paranapanema.

Já em 1947, atraídos pelo grande progresso que se registrava em quase todo o Vale do Paranapanema, procedentes de São Paulo chegavam diversas caravanas que de imediato lançavam-se no trabalho árduo do desmatamento e construíam as primeiras casas, na terra devoluta até  então esquecida e inexplorada. E dentre muitos figuravam os Srs. Claro Ferreira Lima e Roberto Bartolomeu Santos Marino.

O loteamento da gleba esteve a cargo do engenheiro Dr. João Lapuz, funcionário do Departamento de Geografia, Terras e Colonização, o qual contou com auxílio do Sr. Roberto Bartolomeu Santos Mariano. Já o Sr. Claro Ferreira Lima concessionários dos lotes 54 e 54A  foi o responsável direito pelo desenvolvimento ali registrado.

Por outro lado, a Companhia Colonizadora Imobiliária de Catanduva, que adquiriu junto ao governo uma parte da extensão territorial, hoje município de Santa Inês, também contribuiu na colonização e promoção do desenvolvimento.

Passado algum tempo, chegavam a preferida terra os senhores José Macena, Josefa Matias de Souza e outros.

Já em 1950, o Sr. Claro Ferreira Lima construía a primeira escola, dentro do lote Nº 54 – A , que em  homenagem, ao construtor denomina-se Escola  Rural Claro Ferreira Lima. E no mesmo ano chegavam os senhores Manoel Gomes, José Francisco da Silva, enquanto construía-se a primeira estrada.

Em 1952, José Gabiate e Salete, residentes em Alfredo Marcondes – SP, adquiriram partes de terras do Sr. Claro Ferreira Lima, José Matias Souza e executaram o loteamento com traçados urbanos previamente planejados. Após a conclusão do loteamento denominou o aglomerado de Povoado Santa Inês, nome copiado do Ribeirão. E ainda em 1952, chegavam a Santa Inês os senhores Antonio Vidal Arruda, Manoel Vidal Arruda, José dos Santos Moreira, Manoel pereira e João Caetano, sendo o ultimo o primeiro comerciante.

Em 1953, a população de Santa Inês unia-se por um mesmo ideal e construíam a primeira Capela que batizaram por nome de Capela Santa Inês.

No decorrer do tempo, o progresso chegava ao apogeu e um pouco ao sul surgia o povoado de Imbiassaba. Pois, graças as ricas terras, a cultura de hortelã fazia com que dia a dia chegassem dos diversos pontos do Brasil, agricultores, aventureiros e comerciantes, uns se estabelecendo na cidade e outros na zona rural.

E voltando aos anais da história verifica-se que em 14 de novembro de 1951, em virtude da Lei Nº 790, criava-se o Município de Santo Inácio, dentro de Jaguapitã, que abrangia o povoado de Santa Inês e Imbiassaba, sendo ambos anexados ao novo Município criado.

Em 26 de novembro de1954, com a criação dos Municípios de Itaguajé nas terras do Município de Santo Inácio pela Lei Estadual Nº 253, o povoado de Santa Inês e Imbiassaba passavam para o Município de Itaguajé.

Em 06 de janeiro de 1961 o povoado de Santa Inês passava a condição de Distrito Administrativo de Itaguajé pela Lei Estadual Nº4311. Em 25 de janeiro de 1961, o Distrito de Santa Inês com o povoado de Imbiassaba desmembrava-se do Município de Itaguajé e passava a categoria de município de acordo com a Lei Estadual Nº4338, com a sede na cidade de Santa Inês, sendo o município instalado em 03 de dezembro do mesmo ano.

O município faz limite com os municípios de Itaguajé (oeste), Colorado (sul), Santo Inácio (leste) e Estado de São Paulo (norte). O acesso ao Município acontece principalmente pela PR-340.

Festas religiosas

No mês de Julho, a Igreja católica do município realiza uma missa sertaneja que retrata as raízes da população mais antiga, finalizando a noite com uma quermesse dançante. Na festa, que já se tornou uma tradição, é servida muitas comidas típicas da época e o famoso frango assado.

Gastronomia

De uma gastronomia rica em sabores, a culinária surpreende, aproveitando um pouco de cada cultura brasileira que se estabeleceu em no município. Predominando o tempero nordestino e comidas que utilizam produtos de terra, como milho e mandioca.

Dicas

O lazer e o turismo são atualmente associados à valorização do meio natural e à qualidade de vida e bem-estar. O município de Santa Inês passa por um período de transformação cultural e desenvolvimento, principalmente no setor econômico, buscando várias parcerias no setor privado e também por oferecer alguns atrativos para seus visitantes, visto que, o município está localizado numa região privilegiada, às margens do Rio Paranapanema. Atualmente vem sendo apreciada por quem busca pesca esportiva e por ciclistas a procura de aventura.

CAMPING RÚSTICO SANTA INÊS

Área: 2.000 m². Possui água encanada, energia elétrica e sanitários

Ilhas fluviais

  • Na divisa do Município com Santo Inácio com área aproximada 350 m²

LAGO – ANTIGA PEDREIRA

Possui um lago de aproximadamente 40 metros de profundidade e localiza-se às margens do Rio Paranapanema.

FAZENDA SÃO JOÃO

Possui uma mina, cinco represas, capela,  fonte, pomar, campo de futebol.

FAZENDA JOÃO DE BARRO

01 churrasqueira, 02 botes, galpão de aproximadamente 600m² e uma represa de 2.500 m² (com escorregador), água encanada e energia elétrica.

SÍTIO BELA MANHÃ

Possui 03 represas, sendo uma nascente dentro do Sítio.

Criação de gado, ovelha, porco e galinha. Fabricam artesanalmente, requeijão, manteiga e queijo, no entanto comercializam apenas o queijo.

FAZENDA SANTA HELENA

Possui uma pequena Igreja para aproximadamente 50 pessoas; barracões com equipamentos agrícolas antigos, piscina, campo suíço e um gerador de energia, sendo este o primeiro da região.

Galeria de fotos

Publicidade

Datas comemorativas

  • Dia da Padroeira21 de janeiro
  • Aniversário do Município03 de dezembro