Paranaense que quiser viajar dentro do estado poderá ter incentivos

Publicidade

Um dos setores mais prejudicados pela pandemia do coronavírus, o turismo aos poucos vai sendo retomado no Paraná. A partir da reabertura de unidades de conservação como o Parque Nacional do Iguaçu, em Foz do Iguaçu, e de outros parques estaduais, o Governo, por meio da Paraná Turismo, autarquia responsável por coordenar as ações do segmento, está elaborando um plano. que prevê, entre os principais pontos, a criação de um incentivo para que o contribuinte possa viajar dentro do estado. “Após várias reuniões com os representantes de todo o segmento do turismo: Abav, Abrasel,  Fecomércio, sindicatos, além do Sebrae, com a Invest Paraná, chegamos à conclusão que teríamos que investir no turismo regional, de distâncias curtas, de aproximadamente 100 a 200 km”, disse o presidente da Paraná Turismo, João Jacob Mehl,  no programa Assembleia Entrevista, da TV Assembleia.

A ideia, ainda em fase de elaboração, seria que o cidadão paranaense pudesse ter benefícios do programa Nota Paraná estendidos para o turismo. Ou por meio de créditos ou ainda, por sorteios. Com a chancela da Secretaria de Estado da Saúde.

“Vamos conhecer o nosso estado.  E para fazer as pessoas terem segurança para sair de casa, é preciso mostrar a elas que hotéis e restaurantes são os locais que melhor cumprem os protocolos sanitários. Os comerciantes precisam dessa reabertura, senão será um caos econômico maior ainda”, argumentou.

João Jacob Mehl frisou que o Paraná recebeu incentivos federais por meio do BRDE. Em torno de R$ 100 milhões para distribuir em linhas de financiamentos para pequenos empresários. Mas lembrou que o auxílio é insuficiente diante das perdas do segmento. O setor de alimentação e hospedagem é o que mais emprega no Brasil.  Hoje, em torno de 30% das empresas estão falidas, segundo um levantamento da Paraná Turismo. Só em Curitiba são cerca de cem hotéis fechados. “Tudo que vier será pouco diante do drama que se abateu sobre nós. Por isso, os benefícios precisam vir de todos os lados, inclusive de órgãos da administração pública estadual, como Copel, afinal, são empresários que investiram muito para fazer o turismo do estado ser o que é”.

Outra ideia para retomar o turismo é a participação em feiras internacionais. Ele disse que, apesar do grande número de turistas estrangeiros que o Paraná recebe todos os anos, isso pode crescer com o aumento na divulgação. “Foz do Iguaçu recebe 6 milhões e meio de turistas, mas 4 milhões e meio são do Mercosul. Precisamos atrair mais europeus e norte-americanos para cá e isso só conseguimos estando nesses eventos”, observou Mehl.

Novo normal também no turismo

Para a retomada, que será gradual, os empresários sabem que terão de adotar todas as medidas sanitárias preconizadas pelas autoridades de saúde. Uso de máscaras, lavagem das mãos, álcool em gel e distanciamento social. O turista também vai precisar se sentir seguro para viagens. E as pequenas distâncias devem se tornar uma realidade nesse momento em que as pessoas anseiam por sair de casa. “O que nós não podemos é ficar em casa permanentemente. O Brasil precisa voltar a produzir. E a nossa esperança é que isso possa ser feito o mais rapidamente possível”, ressalta o presidente da Paraná Turismo.

O programa Assembleia Entrevista com o presidente da Paraná Turismo, João Jacob Mehl, será transmitido na próxima hoje (17) pela TV Assembleia, canal aberto 20.2 e 16 na Claro/Net, e também pelo canal do Youtube,  logo após a sessão plenária, que tem início às 14h30.

Fonte: Assembleia Legislativa do Estado do Paraná.