Plano de Arborização urbana de Porto Rico é aprovado pelo conselho municipal de meio ambiente

Publicidade

Foi realizada na quarta-feira (03), a reunião do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Porto Rico para a apresentação do Plano de Arborização Urbana, em atendimento à solicitação do Ministério Público do Paraná. Estiveram presentes representantes do COMAFEN, IAT, Secretaria Municipal de Educação, além do Prefeito Evaristo Ghizoni Volpato.

O trabalho, iniciado em julho de 2019, contempla o inventário quali-quantitativo completo (censo total) das árvores de Porto Rico. Foram contabilizadas nas ruas e praças amostradas 4.771 árvores, distribuídas entre 51 espécies. Constatou-se que o Oiti é a espécie com o maior número de indivíduos no município, totalizando 85,16%. Entre os problemas identificados, estão os danos causados pelas raízes nas calçadas, podas drásticas e a presença de muretas.

Karen Spacki, Agrônoma e Analista Ambiental do Comafen, esclareceu aos presentes que para a escolha das espécies a serem indicadas, serão consideradas suas características, o local de plantio, a presença de equipamentos urbanos e fiação.

O Conselho de Meio Ambiente optou pela utilização de nativas da flora brasileira, especialmente pela área de preservação em que Porto Rico está inserido, a APA Federal das Ilhas e Várzeas do Rio Paraná. Entre as recomendadas estão: pau-ferro, jacarandá, ipê, pata-de-vaca, quaresmeira, entre outras. As palmeiras poderão ser utilizadas apenas em canteiros centrais e praças.

A pesquisa, que contou com o auxílio da Bióloga Dra. Adelina Kühl, esclarece que algumas espécies arbóreas não possuem características adequadas para o ambiente urbano ou são proibidas por legislação, dentre elas a murta, as acácias, uva-do-japão e a monguba. O município receberá, além do Plano de Arborização, um material com os dados de todas as árvores inventariadas, elaborado pelo Analista de Sistemas Tomás dos Santos, o que facilitará a gestão da arborização de Porto Rico.