Setor de Eventos e a Hotelaria de Umuarama realiza pesquisa sobre o trade turístico

Publicidade

O Setor de Eventos e a Hotelaria da Capital da Amizade estão se unindo e se organizando, junto ao Umuarama e Região Convention & Visitors Bureau, em campanhas orientativas para tranquilizar os hóspedes e conscientizar o público da importância para o trade turístico do adiamento das agendas e diárias ao invés do cancelamento.

O grupo tem se reunido por meio das plataformas digitais e discutido sobre novas medidas para sobrevivência das empresas durante a pandemia causada pela Covid-19. Para auxiliar nas tomadas de decisões e demonstrar as autoridades a importância do segmento foi realiza uma pesquisa com os 69 principais fornecedores de eventos em Umuarama, no período de 20/05/2020 a 22/05/2020.

Números

O levantamento aponta um prejuízo direto de R$5.097.870,00 com eventos adiados, cancelados e até mesmo que deixaram de ocorrer. Umuarama tem, hoje, 110.590 habitantes, uma média de R$ 45,21 por habitante.

Com a pesquisa foi possível identificar, também, que é comum noivos de toda região procurarem Umuarama para contratar fornecedores para seus casamentos. Um dos objetivos das entidades é que Umuarama seja reconhecida como a Capital do Casamento.

“Esse público busca diversos serviços, como bandas, djs, locação de vestidos e buffets, que são referência em todo noroeste paranaense”, explica Willian Fernandes Lopes, Gerente de Vendas e Eventos do Hotel Caiuá Umuarama. Willian também afirma que, de modo geral, alguns dos contratantes estão adiando os eventos, porém ainda há uma boa parte que opta pelo cancelamento. “Vale mencionar que o prejuízo com eventos adiados se estenderá por todo o ano de 2021, já que grande parte dos fornecedores conseguem atender somente 1 festa por dia, portanto não terão datas disponíveis para novas contratações”.

Para amenizar os impactos com os cancelamentos, o grupo busca a liberação para eventos com limite de 50 pessoas seguindo todas as orientações do Ministério da Saúde a partir de 1º de agosto de 2020. “Outras cidades já se posicionaram dessa mesma forma, a título de exemplo trazemos o Decreto 28.114/2020 de Foz do Iguaçu, que permite eventos até 400 pessoas a partir de 28 de julho de 2020 e o aumento gradativo”.

As empresas que responderam à pesquisa são responsáveis por 140 carteiras de trabalho assinadas no momento, porém grande parte terá que dispensá-los acaso não tenha uma previsão de retorno, pois o faturamento no período não chega nem a 30% do normal.

Entretanto, o que principalmente move o setor são os freelancers ou diaristas (garçons, músicos, seguranças, etc.). Com todos esses adiamentos e cancelamentos mais de 6.700 diárias deixaram de serem pagas. Considerando que a média é de R$185,00, o prejuízo ultrapassa R$1.200.000,00.

Alinhamento

No último dia 18, o Umuarama e Região Convention e Visitors Bureau; a Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo – através da Divisão de Turismo; os representantes da hotelaria e o Prefeito Celso Pozzobom realizaram uma reunião para apresentar ao Chefe do Poder Executivo os impactos do Covid-19 nos Hotéis.

O encontro teve como proposta buscarem, juntos, alternativas e ações que alimentem a confiança do público de se hospedar em Umuarama, com segurança sanitária dos hóspedes e colaboradores.

A próxima reunião, solicitada pelo Convention, será com representantes do Setor de Eventos e a Prefeitura, para apresentação dos resultados da pesquisa e encaminhamentos para recuperação econômica dos eventos.