Webinar discute Cultura como ativo do turismo

Publicidade

Promovido pela parceria entre RETUR e Instituto Cultural Ingá (ICI), o Webinar “A Cultura como ativo do Turismo e oportunidade de negócio” reuniu, na tarde desta terça-feira (16), representantes de diversas regiões do Paraná. Gestores do poder público e empresários participaram da ação com o objetivo de conhecerem o turismo sob a ótica cultural, buscando entender o campo de atuação e as perspectivas para o desenvolvimento de empreendimentos e municípios.

Para Wanda Pille, presidente da RETUR, a ação foi exitosa, ao promover a integração do turismo com a Cultura e, ao mesmo tempo, servir de inspiração para os participantes. “A RETUR entende que o turismo atua com o movimento de diversos setores interligados. Por isso, queremos aproximar quem tem a oferecer a quem precisa dessa oferta. A parceria com o ICI visa fomentar novas ideais, novas visões. Novas estratégias precisam tomar protagonismo durante a atual crise”.

Turismo de experiência

O tema principal do webinar foi ministrado por Miguel Fernando, gestor cultural, ex-secretário da Cultura de Maringá e pesquisador. O palestrante apresentou ações realizadas pelo mundo afora, trazendo reflexões sobre o turismo de experiência e da formatação de projetos que promovam a interação local dos turistas.

O profissional afirma que a economia criativa, que tem como base atividades que envolvam ações criativas, gera 160 bilhões de reais ao ano no Brasil. Ao mesmo tempo, 800 mil pessoas estão empregadas no segmento.

“O mercado ainda pode crescer muito no Brasil. Para isso, precisamos entregar produtos que as pessoas tenham uma experiência de imersão. O turismo está integrado no foco da imaginação. Os estados de São Paulo e Rio de Janeiro perceberam o valor da economia criativa no desenvolvimento de seus municípios e tomaram frente dos demais estados do País. As pessoas querem ser inseridas em roteiros, culturas, ir além do que as grandes operadoras ofertam”.

Pesquisas avaliam que o turismo doméstico será a maior opção na retomada das viagens (88%), após a pandemia. Os dados apontam para um crescente interesse a partir de 2020 e 2021. “Os turistas estão buscando culturas diferentes, novos destinos. É o momento de fortalecer o turismo paranaense. Não podemos apenas depender dos municípios. Precisamos colocar a mão na massa, descobrir quem faz, quem gosta da cidade e quem gosta de trabalhar de forma coletiva”, finaliza Wanda.

O vídeo completo do Webinar está no canal do YouTube da RETUR.